Edição anterior (1247):
terça-feira, 10 de abril de 2018
Ed. 1247:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1247): terça-feira, 10 de abril de 2018

Ed.1247:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Tentativas de homicídios aumentam  73% em Petrópolis

Daniela Curioni, especial para o Diário

Dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) divulgados no último dia 2 de abril, revelaram que as ocorrências de tentativas de homicídio cresceram em Petrópolis. Este ano, houve um aumento de 73% em comparação com o ano anterior. Em fevereiro de 2018, foram 15 ocorrências, contra quatro registradas no mesmo mês de 2017.

Segundo os últimos dados analisados no estudo sobre o perfil das vítimas, os homens predominam como vítimas do crime de tentativa de homicídios, com 71,05%.  As mulheres são vítimas em 21,05 % dos casos. O estudo mostra que a maioria das vítimas tinha entre 19 e 34 anos.

No ano de 2017, foram registrados 35 ocorrências de tentativas de homicídios, número menor que o registrado em 2016, quando ocorreram 38 casos.  Em 2015, foram 25 ocorrências desse tipo de crime. No ano de 2014, foram realizados 23 registros nas delegacias da cidade.

Em 44,74% das ocorrências, as vitimas eram de cor branca, seguida por pessoas de cor parda com 28,95% dos registros. As vitimas de cor negra somam 13,16% dos casos. Ainda de acordo com o estudo, 5,26% das vítimas tinham relação de amigo e vizinho da vítima. Agressões feitas por companheiros somam 5,26%. Crimes realizados por pai, mãe, padrasto ou madrasta resultaram em 2,63% das ocorrências.

As informações têm como fonte os registros de ocorrência da Polícia Civil do estado do Rio de Janeiro relativo ao ano de 2016 publicados na nova plataforma de estatísticas do ISP.

Homicídios

Em outra amostra, as estatísticas do ISP apontam também um aumento nos casos de homicídios na cidade. Em 2017, foram 27 homicídios registrados. Onúmero foi 29% maior em comparação com o ano de 2016, quando foram 19 ocorrências.No ano de 2015, foram 20 casos.  O ano com menor índice de mortes por crime de homicídio foi em 2014, com 15 casos.

Homicídios no Brasil

Segundo relatório da Anistia Internacional, o Brasil liderou em 2017 o número de assassinatos de diversos grupos de pessoas: jovens negros do sexo masculino, pessoas LGBTI, defensoras e defensores de direitos humanos, grupos ligados à defesa da terra, população tradicionais e policiais. Em 2016, o Brasil atingiu a marca de mais de 61 mil homicídios. A população carcerária atingiu um novo recorde negativo, chegando a 727.000 pessoas presas, sendo que mais de 60% são negras e 40% (cerca de 290.000) estão presas preventivamente, aponta Anistia Internacional em novo relatório 2017/2018.



Edição anterior (1247):
terça-feira, 10 de abril de 2018
Ed. 1247:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1247): terça-feira, 10 de abril de 2018

Ed.1247:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior