Edição: domingo, 03/12/2017
Compartilhe:

  Trânsito

Trânsito do Alto da Serra será organizado com a implantação de rotativo

Efetivação de cobrança deverá minimizar as paradas em locais proibidos

 

Uma das principais reclamações de moradores e comerciantes do Alto da Serra, a utilização de vagas de estacionamento durante todo o dia por uma única pessoa está prestes a chegar ao fim. A partir do próximo dia 11 de dezembro a SinalPark irá regularizar as vagas de rotativo na área, organizando a parada de veículos que deverá diminuir o número de motoristas parando em local proibido. Serão 121 vagas divididas nas Ruas Chile, Alyhnthor Werneck, Teresa e na Travessa Batista de Castro – todas com cobranças mais em conta a R$ 2,50 a hora.

Em Petrópolis, 43.64% das vagas existentes estão em áreas com valores mais em conta. A CPTrans conseguiu a implementação dessas áreas no início do ano, uma das normas previstas no contrato e não praticadas pela gestão anterior. As vagas da área branca têm valor mais em conta e com período de permanência maior, de até 6 horas. São 1.964 vagas de rotativo na cidade em ruas do Centro, Bingen, Valparaíso, Corrêas, entre outras. A cobrança do rotativo é determinada pela Lei 9.503/97, que atribui ao município “implantar, manter e operar sistema de estacionamento rotativo pago nas vias”.

          “Assumimos essa gestão com o contrato já pactualizado, realizado pela administração passada e, aos poucos estamos buscando formas de, cumprindo o contrato, levar melhorias aos petropolitanos. Já solicitamos o aumento no prazo de tolerância para o pagamento da taxa de regularização e pedimos que fosse implementado a área branca em pontos já previstos nesse contrato. A companhia está trabalhando para organizar o trânsito e buscando, com seus poucos recursos, melhorar a mobilidade da cidade”, explica o diretor-presidente da CPTrans Maurinho Branco.

          No Alto da Serra as vagas serão dividas da seguinte forma: 60 vagas na Rua Teresa no trecho final após o Hipershopping ABC; 27, na Rua Chile, 30, na Rua Alyhnthor Werneck e quatro na Travessa Batista de Castro. Os usuários poderão efetuar o pagamento pelas vagas nos parquímetros, com os controladores que serão disponibilizados naquela área, no comércio local, por meio de cartão pré-pago, SMS ou, de maneira mais fácil, pelo aplicativo para smartphone DigiPare.

Atendente em uma loja de malhas na Travessa Batista de Castro há 20 anos, Márcia Alves da Cruz acredita que essa medida irá melhorar o número de pessoas que frequentam o estabelecimento. “Muita gente para o carro aqui pela manhã e só tira à noite, o que atrapalha muito nas vendas. Temos muitas clientes idosas, que não podem parar longe para vir andando, então muitas vezes elas desistem de vir depois da terceira volta ao redor da área. A implantação do rotativo vai ser ótima para loja porque o cliente vai ter mais facilidade de chegar aqui. Há muitos anos esse problema existe e só vem aumentando. Fico feliz por estar sendo resolvido pela CPTrans”, declara.

Atendente de uma loja de bolos no Alto da Serra, Luana Mathias denuncia a utilização irregular das vagas. “As pessoas ficam o dia inteiro nas mesmas vagas, e isso nos atrapalha muito. Alguns clientes fazem encomendas e não conseguem parar o carro para buscar, então alguns param em fila dupla e eu preciso ir até a rua para entregar. Essa mudança vai melhorar muito as vendas, vai ser ótimo”, comemora.

Vladimir Franca, proprietário de uma loja de assistência técnica especializada em microondas na Rua Teresa, trabalha no local há 8 anos. “Acho uma iniciativa muito boa a de implantar o rotativo aqui, pois as pessoas só mudam as atitudes quando pesa no bolso. Já perdi muitos clientes pela falta de vagas, pois ninguém quer parar longe e vir carregando um microondas, por exemplo. Vai ajudar muito no serviço”, diz.

Consumidora da região, Roselaine Wienen, mora no Meio da Serra. Para ela vai ser muito mais fácil ir às compras. “Muitas vezes desisti de comprar algo devido à falta de vagas. Vejo os mesmos carros parados o dia inteiro, o que é muito egoísmo por parte das pessoas. Acredito que vá ajudar todos, comerciantes e consumidores, então gostei da iniciativa”, conta.

 Compra dos bilhetes pode ser feita com controladores ou virtualmente

A compra dos bilhetes pode ser feita de várias formas. Os controladores, por exemplo, estão com um equipamento portátil para fazer a cobrança, caso o motorista encontre dificuldades ou não tenham moedas por exemplo. Eles estão devidamente uniformizados e prontos para esclarecer dúvidas e orientar os usuários. Já os parquímetros aceitam moedas ou cartão eletrônico, que pode ser adquirido na sede da empresa SinalPark (Rodoviária do Centro), nos pontos de venda fixos ou ainda com os controladores do rotativo. O motorista também pode optar pelos canais virtuais, como internet (www.estarpetropolis.com.br), central de atendimento por telefone (0800 941 3444) ou ainda SMS (27317). Nestes casos, com a utilização do cartão de crédito.

Melhor opção para renovação do estacionamento rotativo, porém, é o DigiPare, aplicativo utilizado pela SinalPark para a emissão de bilhetes por smartphone. O programa é gratuito para celulares com sistema Android e iOS sendo baixado nas lojas respectivas. É necessário autorizar a sua utilização e aceitar a política de privacidade. O usuário deverá cadastrar seus dados e fazer a compra utilizando o cartão de crédito, que pode ser de valores de R$ 5, R$ 10, R$ 20, R$ 50 e R$ 100.

Na hora de utilizar o serviço é só fazer login no aplicativo, selecionar o tempo mínimo de 30 minutos e máximo de 4 horas na área azul - 6 horas nas áreas brancas e pronto. O aplicativo também oferece a opção “Alarme”, em que o usuário configura um tempo para ser alertado sobre o vencimento do tíquete. Além disso, também é possível regularizar pelo aplicativo, em um prazo de 15 minutos após o vencimento do bilhete, o estacionamento e ficar livre de punição, baseado no artigo 181 do CTB, que prevê multa por estacionamento de veículos em desacordo com as condições regulamentadas pela sinalização.

É importante destacar, no entanto, que independente do bilhete ser colocado à vista do controlador, se o carro estiver regular ele não receberá notificação. Isso porque o sistema entende que houve renovação ou que o motorista fez a aquisição pelo aplicativo e não autoriza a emissão dessa notificação. Isso significa que se um motorista parar em uma rua e estiver longe do seu veículo quando o bilhete vencer, ele poderá utilizar um parquímetro, controlador ou qualquer outra forma de renovação, próximo de onde estiver para fazer a emissão do bilhete.

Usuários do comércio e doadores de sangue têm direito a uma hora de gratuidade nas vagas de rotativo

             Usuários do comércio e doares de sangue têm direito a uma hora de gratuidade. A solicitação do benefício pode ser feita em dois casos: o primeiro, válido para todo o município, é dado quando comprovado o gasto de, no mínimo, R$ 12 em compras no comércio. O motorista terá o valor cobrado ao estacionar o veículo e, após requerer a gratuidade mostrando a nota fiscal de compra, terá o valor ressarcido pelo controlador no ato.

          As exceções acontecem na área do polo de modas da Rua Teresa. Na via principal e nas adjacentes, ruas Aureliano Coutinho e Visconde do Bom Retiro, o valor mínimo de consumo deve ser de R$ 60 de compra, válido por uma hora e, no máximo cinco horas estacionado, comprovando o consumo de R$ 300. Para conseguir o benefício, é necessário seguir algumas regras: é preciso que haja, ao menos, três pessoas em veículo de passeio e devem ter 16 anos ou mais. No caso das vans, devem ter, no mínimo, sete pessoas, mas as regras de aquisição são as mesmas.

 Aos doadores de sangue também estão assegurados o direito à primeira hora de gratuidade em estacionamentos rotativos. Para isso, deverá ser feito a comprovação através da apresentação de documento de identificação de doador, com foto, validade e atestado ou declaração confirmando a doação efetuada no ano em curso ou, ao menos, no ano anterior. Ambos são emitidos por Banco de Sangue. O motorista deve comparecer à CPTrans onde receberá um cartão, que dará direito ao benefício. 

 



Compartilhe:



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior