Edição anterior (1455):
domingo, 04 de novembro de 2018
Ed. 1455:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1455): domingo, 04 de novembro de 2018

Ed.1455:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

 

 

Uma história que se confunde com a cidade

Família Werner, que montou grande fábrica no Bingen, ajudou a construir a história de Petrópolis

Os primeiros colonos alemães que chegaram a essa região, em 1845, tinham o objetivo de construir, a pedido de D. Pedro II, a cidade de Petrópolis. Entre esses colonos estava a família Werner, cujos descendentes criaram, em 1904, no Bingen, a primeira fábrica de tecidos de seda pura do Brasil e da América Latina. Surgia então a Werner Fábrica de Tecidos que, em 1964, foi adquirida pela família Landau Remy, que de forma empreendedora modernizou o parque fabril gerando desenvolvimento e riquezas para a nossa cidade. A Werner é reconhecida no mercado da moda, produzindo tecidos de altíssima qualidade para as grandes marcas.

Comércio já começa a entrar no clima do Natal Imperial

Restaurantes e lojas têm decoração especial mirando o público da festa

         

 

A menos de um mês para a abertura do Natal Imperial em Petrópolis – que este ano vai de 30 de novembro a 20 de janeiro - lojas e restaurantes já começam a entrar no clima da festa. São papais noéis, anjos, bonecos de neve, presépios e iluminação especial que já começam a aparecer nas fachadas, vitrines e até no interior dos estabelecimentos da cidade. No Quitandinha, um tradicional restaurante fez um investimento nunca feito antes visando o público da festa. No geral, a expectativa é de que o movimento aumente em torno de 15% em relação ao mesmo período do ano passado e que a decoração especial atraia ainda mais clientes.

Desde o ano passado, dezembro – mês em que o turismo costuma ser mais forte nas regiões litorâneas - começou a se tornar alta temporada também em Petrópolis, no meio da Região Serrana, graças à decoração, iluminação e programação do Natal Imperial. Para 2018, a expectativa é de que o público supere a edição anterior, quando passaram pela festa mais de 330 mil pessoas. Com tanta gente circulando pelas ruas, o comércio pega carona no evento e completa o cenário de magia e encantamento na Cidade Imperial.

Segundo o prefeito Bernardo Rossi, a ideia é fazer com que toda população se envolva. “É uma festa de todos, que traz recursos para o município, aquece a nossa economia. E é muito importante que todo comércio esteja envolvido, que entre no clima do nosso Natal. A população já entendeu a importância da festa para o desenvolvimento da nossa cidade e está caminhando junto com a prefeitura para melhorar cada vez mais o evento”, destaca.

No Quitantinha, Leonardo Lira, auxiliar administrativo do restaurante Pavelka, um dos mais tradicionais na cidade, inaugurado em 1952, explicou que o estabelecimento resolveu apostar alto no Natal este ano e já está todo decorado. “Foi o maior investimento em decoração pro Natal da história do restaurante, pensando no público que vem para o Natal Imperial. No ano passado o movimento já foi muito bom e este ano esperamos que seja ainda melhor. Nosso principal público é de turistas e os visitantes que passam por aqui já estão adorando, perguntando sobre a festa”, explica.

          O restaurante, que fica na entrada da cidade, enfeitou todo o estabelecimento com iluminação, Papai Noel e boneco de neve gigantes, árvore de natal, entre outros. Até a casinha do cachorro e a árvore do estacionamento ganharam enfeites especiais.

          Nos distritos, a Iluminarium Velas e Decorações está entre as lojas que saíram na frente no Natal este ano.  Com a loja parecendo um verdadeiro cenário encantador de Natal, o proprietário, Manoel Bello, espera aumentar em 15% as vendas em relação ao ano passado. “O Natal Imperial atrai muita gente, em 2017 vimos um movimento muito grande, com a cidade lotada, inclusive com os próprios moradores saindo, indo pras ruas. A festa é muito importante, podemos chegar ao nível de Gramado, que inclusive começou depois de Petrópolis”, frisa.

          “O Natal é uma das nossas principais festas para atrair visitantes. Iremos expandir o evento este ano e contamos com o envolvimento de todo o comércio. Não só com a decoração, mas também atendendo bem o turista. É fundamental que essas pessoas se sintam acolhidas na cidade e que queiram voltar”, destaca o secretário da Turispetro, Marcelo Valente.

16 de Março também deverá apostar em decoração

          Já na 16 de Março, como tradição, o comerciante Pedro Cabral foi um dos que saiu na frente com os produtos e a decoração de Natal em sua loja, a Ferragens 16 de Março. Sucesso em 2017, a rua deverá receber novamente o Túnel de Luz, um dos destaques da festa. “O ano passado foi muito bom, se conseguirmos o mesmo movimento este ano vamos estar muito felizes. O Natal é muito importante, atrai muita gente. Aqui, o Túnel de Luz trouxe muito movimento”, explica.

          A maioria das lojas da rua ainda não expôs suas decorações, mas já estão com os preparativos a todo vapor para transformar a 16 de Marçoem um grande cenário a céu aberto de Natal.

 

Cafeteria Sant’Anna se destaca e comemora três anos de sucesso

 

 

A Cafeteria mais querida de Petrópolis completou, no último dia 17 de outubro, três anos de existência no Bingen. E o casal de empresários Douglas e Antônio, carinhosamente reverteram todas as vendas de café espresso do dia, para um lar de crianças em Corrêas. O casal também inaugurou, em 11 de setembro, uma nova unidade na Rua 16 de Março, Centro de Petrópolis. Ao lado da M. Martan. E a loja ficou um charme. Vale a pena a visita nos endereços:

Bingen: R. Dr. Paulo Hervé, 1139. Próximo ao Bradesco. 

Centro: R. 16 de Março, 349. Ao lado da M. Martan.

 

 

 



Edição anterior (1455):
domingo, 04 de novembro de 2018
Ed. 1455:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1455): domingo, 04 de novembro de 2018

Ed.1455:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior