Edição: sexta-feira, 13/04/2018
Compartilhe:

  Geral

Vereador Roni Medeiros assume a presidência da Câmara

Philippe Fernandes


 A prisão do vereador Paulo Igor (MDB) trouxe reflexos no funcionamento do poder Legislativo. O primeiro vice-presidente da Casa, Roni Medeiros (PTB), assumiu a presidência da Câmara e tomou as medidas administrativas de urgência indicadas, com o afastamento de Igor e de Luiz Eduardo da Silva, o Dudu (Patri).

Na tarde de ontem (12), houve sessão normal, mas pouco se comentou sobre a operação “Caminho do Ouro”. Por meio de nota, a mesa diretora da Câmara afirmou que “vai aguardar o desencadear dos fatos, salvaguardando o direito de defesa dos parlamentares envolvidos no episódio”. No plenário, o único vereador a se pronunciar sobre o assunto foi Reinaldo Meirelles (Progressistas). Ele destacou que o processo, que está tramitando em segredo de justiça, se refere a uma ação de 2011.

- Da parte deste vereador, cabe ressaltar que o fato ora narrado é fruto de inquérito que transcorre na Justiça desde 2011, ou seja, duas legislaturas passadas, não tendo este vereador conhecimento de sua íntegra, uma vez que trata-se de processo mantido em segredo de justiça. Eu, particularmente, desejo ao vereador Roni, que veio assumir a presidência, que possa cumprir o seu papel e tenha bastante sabedoria para superar as dificuldades que são inerentes ao cargo – afirmou.

Suplentes

Com o afastamento de Dudu e Paulo Igor, a Câmara vai ganhar novos vereadores. O suplente de Dudu, eleito pela coligação PSDC-PSDB-PSL-PEN-PROS é o atual secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Fred Procópio (PSDB), que recebeu 1.984 votos em 2016. O secretário, entretanto, ainda terá uma reunião com o prefeito Bernardo Rossi para decidir se permanece na pasta ou assume o mandato na Câmara.

- Conseguimos uma boa coordenação dos trabalhos no Meio Ambiente, desburocratizando os processos de licença e tendo uma boa relação com todos os atores envolvidos neste processo, que é algo fundamental para os trabalhos da pasta. No caso da saída, a transição tem que ser feita de uma forma muito tranquila. Vou conversar com o prefeito para analisarmos essa questão – disse Fred, ao Diário. Se o tucano permanecer no secretariado, quem assume a vaga da coligação é Edmilson Tico-Tico, do PSDC, que teve 1.191 votos.

No caso do MDB, como um suplente já ocupa o cargo de vereador (Justino do Raio-X, no lugar do secretário de Saúde, Silmar Fortes), a vaga deverá ser ocupada pelo segundo suplente, Renatinho Basílio, que recebeu 1.432 votos no último pleito.



Compartilhe:


Casando com Estilo



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior