Edição anterior (1245):
domingo, 08 de abril de 2018
Ed. 1245:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1245): domingo, 08 de abril de 2018

Ed.1245:

Compartilhe:

Voltar:


  VACINA

Vírus influenza preocupa população

Daniela Curioni – especial para o Diário


 

 Os números de casos de mortes confirmados pelo vírus influenza têm preocupado a população. A campanha de vacinação do Ministério da Saúde foi adiada para o dia 24 de abril. Isso tem feito muitas pessoas procurarem clínicas particulares para se protegerem.

De acordo com a médica infectologista pediátrica Priscilla Feleppa,  a maior procura pela vacina ocorre no final do outono e início do inverno.

- É importante ressaltar que a aplicação da vacina deve preceder os meses de maior incidência viral, dando tempo do indivíduo produzir resposta imunológica, alerta a infectologista.

A vacina da gripe, já está disponível  na rede privada. A média de preço varia entre R$110 e R$130.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, os vírus influenza são transmitidos facilmente. Um indivíduo pode contraí-la várias vezes ao longo da vida. Em geral, tem evolução auto limitada, podendo, contudo, apresentar-se de forma grave.

Tipos

A influenza é divida em três tipos de vírus: A, B e C. O vírus influenza C causa apenas infecções respiratórias brandas, não possui impacto na saúde pública e não está relacionado com epidemias.  O vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais. A Influenza A é dividida em dois tipos: H1N1 e H3N2. . Alguns vírus influenza A de origem animal também podem infectar humanos causando doença grave, como os vírus A(H5N1), A(H7N9), A(H10N8), A(H3N2v), A(H1N2v) e outros (Dados do Ministério da Saúde).

Segundo informações da Prefeitura de Petrópolis, o município registrou 23 casos suspeitos de influenza, sendo 12 casos de vírus sincicial respiratório que atinge crianças menores de 1 ano e 7 casos de Síndrome respiratória aguda grave que levou a óbito duas mulheres. De acordo com o órgão, não ocorreu nenhum caso de H1N1 e nem de H3N2 na cidade.

A médica Priscilla Feleppa explica que o vírus influenza (com vários subtipos) e o vírus sincicial respiratório (conhecido como RSV) são vírus diferentes.

- O influenza costuma causar quadros graves de síndrome respiratória aguda e o sincicial (RSV) acomete principalmente crianças nos primeiros seis meses de vida e prematuros.

De acordo com a médica, o RSV pode ser letal, principalmente em bebês prematuros e crianças com broncodisplasia pulmonar.

Sinais e Sintomas

Infecção aguda das vias aéreas que cursa com ou sem quadro febril (temperatura = 37,8°C), com a curva térmica usualmente declinando após dois ou três dias e normalizando em torno do sexto dia de evolução. A febre geralmente é mais acentuada em crianças. Os demais sinais e sintomas são habitualmente de aparecimento súbito, como: calafrios, mal-estar, cefaleia, mialgia, dor de garganta, artralgia, prostração, rinorreia, tosse seca. Podem ainda estar presentes: diarréia, vômito, fadiga, rouquidão, hiperemia conjuntival.  Saúde. Algumas pessoas, como idosos, crianças novas, gestantes e pessoas com alguma comorbidade possuem um risco maior de desenvolver complicações devido à influenza. A vacinação é considerada a intervenção mais importante na redução do impacto da influenza, segundo dados do Ministério da Saúde.

A campanha anual de vacinação contra gripe terá início em todo o Estado no próximo dia 24 de abril. Com meta de imunizar 90% da população alvo, idosos, gestantes, crianças de seis meses, menores de cinco anos e doentes crônicos.

O Governo do Estado ainda não determinou o número de pessoas que deverão ser imunizados contra o vírus influenza. Ano passado foram vacinadas 77.923 pessoas, 82,63% da meta de imunização que eram de 100 mil pessoas.

A Secretaria de Saúde do município reforça que a Campanha de Vacinação contra Gripe acontece simultaneamente a da Febre Amarela. Orienta ainda que as vacinas podem ser aplicadas até mesmo no mesmo dia, se necessário. Inicialmente as doses estarão disponíveis em 15 unidades de Saúde com rotina de vacinação.

 - A imunidade só acontece de 10 a 15 dias após a aplicação da vacina, então as pessoas ainda podem pegar o vírus da gripe neste período. O período de vacinação precede o inverno, para que as pessoas estejam protegidas com antecedência, para que este público mais sensível à ação do vírus esteja imunizado quando o inverno chegar”, explicou a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde Elisabeth Wildberger.

 



Edição anterior (1245):
domingo, 08 de abril de 2018
Ed. 1245:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1245): domingo, 08 de abril de 2018

Ed.1245:

Compartilhe:

Voltar:

Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior