Edição anterior (1380):
terça-feira, 21 de agosto de 2018
Ed. 1380:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1380): terça-feira, 21 de agosto de 2018

Ed.1380:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Mais de mil atendimentos nas UPAs no fim de semana

66% dos atendimentos foram de clínica médica

A unidades de Pronto Atendimento (UPA) fizeram mais de mil atendimentos, no primeiro fim de semana com nova administração. Desde a meia-noite da última sexta-feira (17.08), as unidades estão sob gestão do Serviço Social Autônomo do Hospital Alcides Carneiro (Sehac), que já era responsável por administrar o maior hospital público do município.

Com mais dois médicos além das equipes completas, o tempo de atendimento já sentiu reflexos. A média para clínica médica neste final de semana foi de 32 minutos e pediatria 18 minutos de espera, todos casos não considerados emergência.

O eletricista Sandro Rodrigues, de 47 anos, foi atendido na manhã desta segunda-feira (20.08), na UPA do Centro. Segundo ele, a experiência que teve na rede privada de saúde o fez perceber a evolução no atendimento público em Petrópolis. Classificado como risco azul, que prevê atendimento em até quatro horas, segundo protocolo do Ministério da Saúde, ele foi atendido e medicado em menos de duas horas.

“Já tive plano de saúde, no qual, certa vez, precisei esperar por mais de quatro horas por um atendimento de urgência. Cheguei aqui na UPA hoje por volta das 9h40 e agora, 11h30, já estou saindo tendo feito exames. Fui bem atendido e medicado. Estou me sentindo muito bem”, contou o eletricista.

“Sabemos da importância que as UPAs têm para o município e, por isso, tomamos todo o cuidado para garantir a melhor gestão. Tenho certeza que esta mudança administrativa já está trazendo frutos, com atendimentos mais rápidos, sendo gerido por um órgão da própria cidade, acolhendo todos que precisem dos serviços”, destacou o prefeito Bernardo Rossi.

No total, as UPAs Centro e Cascatinha fizeram 1.087 atendimentos, entre sexta e a noite de domingo. Só na Unidade do Centro, foram 595. Cerca de 66% destes atendimentos com especialistas clínicos médicos. As UPAs já estão operando com equipe ampliada de médicos e enfermeiros.

“A administração das UPAs é a mesma do Hospital Alcides Carneiro, dando a possibilidade de melhorar os trâmites para internação, por exemplo. Já percebemos melhoras nos fluxos, com as internações continuando sendo feitas pela Central de Regulação. É o nosso objetivo melhorar cada vez mais a qualidade assistencial em nossas unidades”, disse o secretário de Saúde, Silmar Fortes.

A equipe de enfermagem, antes, operava com 3 enfermeiros e 8 atendentes de enfermagem por plantão. Agora, já são 4 enfermeiros e 10 atendentes de enfermagem. As UPAs também já contam com três ambulâncias, todas UTIs, garantindo ainda mais segurança no transporte de pacientes mais graves.

“É destaque desta nova administração a integração entre os sistemas. As unidades estão diretamente ligadas, agora, ao Hospital Alcides Carneiro, e isso é o que vai permitir mais agilidade em procedimentos que necessitem desta parceria”, explica o diretor geral das UPAs, José Victor Caldeira.



Edição anterior (1380):
terça-feira, 21 de agosto de 2018
Ed. 1380:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1380): terça-feira, 21 de agosto de 2018

Ed.1380:

Compartilhe:

Voltar: