Edição anterior (3301):
terça-feira, 21 de novembro de 2023
Ed. 3301:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (3301): terça-feira, 21 de novembro de 2023

Ed.3301:

Compartilhe:

Voltar:


  Energia

Promotoria de Petrópolis requer ao plantão Judiciário que a concessionária ENEL reestabeleça o fornecimento de energia imediatamente

Enel Distribuição Rio informa que ainda não foi notificada sobre a ação mencionada

A 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo Petrópolis requereu, na segunda-feira (20/11), junto ao plantão Judiciário, que a concessionária de energia elétrica ENEL reestabeleça o fornecimento de luz em até quatro horas, a contar do recebimento da notificação da decisão. O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) ainda requer que a empresa seja multada em R$ 10 mil por unidade afetada pela falta de energia.

A medida, solicitada em caráter emergencial, ressalta que o prazo limite de 24 horas para o retorno de energia aos locais já foi ultrapassado. Segundo diversas reclamações feitas pelos usuários em redes sociais, diversos pontos do Município de Petrópolis estão sem luz desde sábado (18/11), quando a cidade foi atingida por uma forte tempestade.

Logo após esses relatos, a Promotoria de Justiça oficiou à ENEL solicitando os locais em que o serviço estava interrompido e o prazo para normalização. No entanto, a concessionária limitou-se a dizer que estava mobilizada para resolver o problema. Segundo apurado pela promotora de Justiça Vanessa Katz, junto à Secretaria de Defesa Civil, até o momento, 14.428 consumidores estão sem luz na cidade.

Em contato direto com a população, o MPRJ constatou que as localidades do Caxambu, Rua Elisia Mussel, Rua Barão de Águas Claras, Rua Luiz Imbroisi, vários trechos da comunidade 24 de maio, Estrada das Arcas, Rua Paulo Roberto de Oliveira, Carangola (Ruas Nelson Silva, Wiston Vasconcelos e parte da Divino Espírito Santo), Rua Comandante Marcolino Alves de Souza Condomínio Parque do Eucaliptos, e vários outros logradouros de Itaipava e Bairro Floresta estão há mais de 36 horas sem energia elétrica.

"Há locais que dependem de energia elétrica para acionar bombas para o fornecimento de água. Há pessoas que só tem o celular como meio de comunicação e, pela falta de energia, se encontram incomunicáveis", ressalta trecho do pedido do MPRJ à Justiça.

Questionada, a Enel respondeu:

A Enel Distribuição Rio informa que ainda não foi notificada sobre a ação mencionada. A distribuidora está à disposição das autoridades para compartilhar as informações sobre a operação da companhia, incluindo todas as medidas emergenciais tomadas para o enfrentamento às fortes chuvas do último sábado (18/11). A empresa reforça que mantém uma relação de transparência com seus clientes e com todos os seus públicos e está fortemente comprometida em oferecer um serviço cada vez melhor à população.



Edição anterior (3301):
terça-feira, 21 de novembro de 2023
Ed. 3301:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (3301): terça-feira, 21 de novembro de 2023

Ed.3301:

Compartilhe:

Voltar: