Edição anterior (2367):
terça-feira, 04 de maio de 2021
Ed. 2367:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2367): terça-feira, 04 de maio de 2021

Ed.2367:

Compartilhe:

Voltar:


  Diário Comunidades

Agente regional do Independência diz que denúncia de ocupação irregular no Quarteirão Italiano não procede

Renata Almeida – especial para o Diário

No fim do mês passado, nossa equipe recebeu uma denúncia do presidente da Associação dos Moradores do Quarteirão Italiano, Carlos Vasconcellos, sobre um possível desmatamento para ocupação irregular de um terreno na Rua Ângelo João Brand, no Quarteirão Italiano – local de preservação da Mata Atlântica onde será criada a Floresta Municipal do Quarteirão Italiano. Porém, o agente regional do Independência, Carlos Henrique de Souza Peres, entrou em contato com a nossa equipe, e disse que o rapaz que estava no local citado na denúncia, é morador do bairro e estava trabalhando voluntariamente.

Segundo o agente regional, a Rua Ângelo João Brand é muito utilizada pelos moradores da região, para a prática de atividades esportivas. “Como a área ali é movimentada, eu solicitei à Comdep, um funcionário para fazer a capina e roçada no local, inclusive neste terreno que hoje pertence a prefeitura. Este morador viu que só tinha uma pessoa trabalhando e me perguntou se poderia ajudar voluntariamente a limpar o local, já que ele como morador também tem o interesse de manter tudo limpo”, contou.

De acordo com Carlos, no momento em que o morador estava ajudando, o presidente da Associação passou e deduziu que seria uma invasão para uma possível ocupação irregular. “Isso tudo foi uma grande confusão. O morador que estava ali fazendo um favor para o bairro, que inclusive queria plantar hortênsias no local, recebeu insultos na internet por conta de uma situação que não tinha problema”, afirmou. O agente ainda destacou. “ Eu sou morador também, queremos o bem do nosso bairro. Eu não entendi o que aconteceu, sempre trabalhamos em parceria com a associação”, ressaltou o agente.

Na ocasião da denúncia, a equipe de fiscalização da Secretaria do Meio Ambiente esteve no local e em nota informou que não constatou nenhum desmatamento para ocupação irregular. A equipe também não encontrou ninguém pelo terreno denunciado.

Na rua citada na matéria, há um projeto de reserva florestal já aprovado para a criação de uma “Floresta”, que possui 5,9 hectares preservados com a finalidade de se tornar um local de lazer para os petropolitanos, além de poder contribuir para o aumento de arrecadação de ICMS Verde.

 

 



Edição anterior (2367):
terça-feira, 04 de maio de 2021
Ed. 2367:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2367): terça-feira, 04 de maio de 2021

Ed.2367:

Compartilhe:

Voltar: