Edição anterior (2745):
sábado, 14 de maio de 2022
Ed. 2745:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2745): sábado, 14 de maio de 2022

Ed.2745:

Compartilhe:

Voltar:


  VACINA

Baixa cobertura vacinal pode significar retorno de doenças erradicadas, aponta infectologista

Vacinação infantil contra poliomielite, sarampo e difteria é de extrema importância

 


 Foto: Pixabay

Roberto Jones – especial para o Diário

Com a alta procura pelas vacinas contra a covid-19, muitas pessoas acabaram relaxando os cuidados com as outras vacinações, como a da influenza. E o mesmo aconteceu com as crianças. Segundo o infectologista, pediatra e professor da Faculdade de Medicina de Petrópolis (UNIFASE/FMP), Felipe Moliterno, esse relaxamento é extremamente perigoso e pode acarretar no retorno de algumas doenças.

De acordo com ele, é necessário ter uma cobertura vacinal acima de 90% para evitar que doenças comuns da infância como o sarampo, difteria e poliomielite, que já foram erradicadas no Brasil, retornem para o cenário epidemiológico nacional. “Sabemos que em alguns países já houve retorno da pólio e sarampo pela cobertura baixa, então é fundamental manter a vigilância e procurar as campanhas de saúde pública, como temos agora a da gripe e do sarampo, através da vacina tríplice viral nos postos de saúde”.

Felipe ressalta que a imunização na infância é o principal fator da redução de número de casos e do não retorno de doenças imunopreveníveis. “Temos um programa muito sério no nosso país, que é o Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, através do Sistema Único de Saúde (SUS), que rege e regulamenta todas as introduções e atualizações na caderneta vacinal”, reforçou.

Principais vacinas

São diversas as vacinas disponíveis para as crianças, e o pediatra cita algumas delas. “É importante desde o nascimento que a criança receba a vacina de hepatite B, a vacina da BCG no primeiro mês de vida, a partir dos dois, quatro e seis meses façam as vacinas penta, da poliomielite, rotavírus, pneumocócica, e aos três e cinco meses a do meningococo C. A partir de seis meses a vacina da gripe, aos nove a da febre amarela. E com um ano existem novos reforços e também novas vacinas como a tetra viral e a hepatite A”.

Vacinas gratuitas e seguras

Todas essas vacinas estão disponíveis de forma gratuita pelo SUS e são totalmente seguras. “É fundamental que as crianças mantenham as consultas de puericultura e de crescimento normal com o pediatra ou o médico da família para que, mensalmente, o médico possa avaliar a saúde da criança e recomendar quanto às imunizações necessárias”, esclareceu.

O pediatra ressalta ainda que o Brasil sempre serviu de exemplo no quesito imunização para os outros países e que, independente de política, é importante manter a vacinação em dia. “Devemos respeitar e zelar pelo Programa Nacional de Imunização, para que ele continue sempre vigente. E que as pessoas cumpram seu papel e levem seus filhos para tomar todas as vacinas”, finalizou.

Prefeitura realiza vacinação itinerante para atualização das cadernetas de crianças menores de sete anos

A Prefeitura, por meio das equipes da Divisão de Imunização e o Departamento de Atenção Básica da Secretaria de Saúde está organizando uma grande ação para a atualização do Cartão de Vacina de crianças do município. A partir da próxima segunda-feira (16), as comunidades serão atendidas com a “Vacinação Itinerante”. O público alvo são meninos e meninas de dois meses a menores de sete anos, porém, adolescentes e adultos também poderão participar.

A primeira comunidade atendida será a do Vila Rica, em Pedro do Rio. A vacinação vai acontecer no Posto de Saúde da Família (PSF), das 9h às 15h, nos dias 16 e 17 de maio.

Apesar da campanha estar focada nas crianças menores de sete anos, a chefe da Divisão de Imunização, Thayene Varella, adianta que adolescentes de nove a 19 anos e adultos que levarem seus cartões também poderão ser vacinados. “Ninguém será excluído. Estamos levando para a vacinação itinerante as vacinas do calendário básico nacional para facilitar o acesso da população à vacinação", frisa.

Na vacinação itinerante, as crianças poderão receber os imunizantes Pneumo 10, VIP, Pentavalente, Rotavírus, Meningo C, Febre Amarela, Tríplice Viral, VOP, DTP, Hepatite A e Varicela.

Veja o calendário:

Dias 16 e 17 de maio

Posto de Saúde da Família do Vila Rica

9h às 15h

Dias 18 e 19 de maio

Posto de Saúde da Família de Secretário

9h às 15h horas



Edição anterior (2745):
sábado, 14 de maio de 2022
Ed. 2745:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2745): sábado, 14 de maio de 2022

Ed.2745:

Compartilhe:

Voltar: