Edição anterior (2408):
segunda-feira, 14 de junho de 2021
Ed. 2408:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2408): segunda-feira, 14 de junho de 2021

Ed.2408:

Compartilhe:

Voltar:


  BEM-ESTAR ANIMAL

Cães e gatos entram na era de novos hábitos alimentares: troca de ração por comida natural cresce em Petrópolis

Roberta Müller – especial para o Diário/Foto - Divulgação

 No menu do dia tem cortes suínos, acompanhados de batata baroa, abóbora, vagem, abobrinha e arroz parboilizado. Mas esse não é o cardápio de nenhum restaurante ou uma sugestão do que você pode fazer para o almoço de hoje. Por incrível que pareça, é uma das opções de dieta de muitos pets em Petrópolis. Com as pessoas cada vez mais buscando uma alimentação saudável, menos processada, os novos hábitos acabam se estendendo também para os seus cães e gatos e, agora, até eles têm linhas de comida natural disponíveis no mercado.

São pedacinhos de comida de verdade e fresca, como as consumidas por gente no dia a dia: legumes, carnes, gorduras boas, só que tudo minimamente processado, embalado a vácuo, sem palatabilizantes (aditivo que deixa a comida ou ração mais agradável ao gosto), corantes ou conservantes. Os pacotes podem ser comprados congelados.

Em Petrópolis, durante a pandemia, um casal de engenheiros resolveu apostar nesse novo mercado e criou uma empresa de comida natural para pets. A sócia Ana Beatriz Justen conta que as refeições são suplementadas com vitaminas e minerais na medida ideal para que se torne completa para suprir as necessidades nutricionais dos bichinhos. Eles apostaram no segmento e montaram uma cozinha industrial, que fica no Quitandinha, equipada especialmente para esse tipo de produção.

“A empresa nasceu com a ideia de disseminar uma alternativa à alimentação animal convencional, que meu marido e eu já vínhamos oferecendo há anos para as nossas duas cachorras. Com a pandemia, conseguimos colocar em prática a ideia de empreender. Sempre fomos apaixonados por animais, especialmente cães, e combinar a essa paixão o nosso estilo de vida saudável e a realização do sonho do empreendimento fez surgir a Tigela Pet Food”, explica ela, que tem como sócio o marido Raoni Santos Avellar.

As refeições naturais para os bichos podem contribuir com a melhora da imunidade, a prevenção de alergias, além de preservar a saúde renal, ajudar no controle do peso, entre outros benefícios, segundo especialistas. Para Ana Beatriz, os animais de estimação, cada vez mais, vêm sendo considerados membros da família. “E o cuidado com a alimentação dos pets reflete diretamente na saúde e permite que tenham mais qualidade de vida e longevidade”, explica.

          Como o casal não têm formação em medicina veterinária, eles contam com parceiros na área e uma médica veterinária como responsável técnica. Além das linhas prontas para cães filhotes, adultos e sênior, a empresa também é procurada para produzir dietas individualizadas prescritas por veterinários, tanto para cães quanto para gatos, já que muitos bichinhos têm restrições alimentares.

Os valores variam com a idade, peso, nível de atividade e o porte do cachorro, já que cada um tem uma necessidade diária.

Transição precisa ser gradual

Quem está pensando em trocar a ração do pet por comida natural deve ficar atento a algumas recomendações. Por exemplo, não basta alimentar os bichos com sobras de comida em casa. “Alimentação natural não é sobra de comida de gente. Não é sobra de batata, de cenoura e do que está no prato. É tudo balanceado e nas proporções que o bichinho precisa em cada fase da vida”, destaca Ana Beatriz.

Além disso, a transição da alimentação convencional para a natural – que tem alta densidade nutricional – precisa passar por uma adaptação lenta e progressiva.

 

 



Edição anterior (2408):
segunda-feira, 14 de junho de 2021
Ed. 2408:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2408): segunda-feira, 14 de junho de 2021

Ed.2408:

Compartilhe:

Voltar: