Edição anterior (2453):
quinta-feira, 29 de julho de 2021
Ed. 2453:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2453): quinta-feira, 29 de julho de 2021

Ed.2453:

Compartilhe:

Voltar:


  Auxílio Emergencial

Cai o número de acordos fechados pelo Benefício Emergencial

Programa do governo federal permite redução de jornadas e salário ou suspensão do contrato

 

Wellington Daniel

O número de acordos fechados pelo Benefício Emergencial (BEm) tiveram redução em um ano em Petrópolis. É o que aponta uma atualização de ontem (27) do Ministério da Economia. De acordo com a pasta, entre os dias 1 e 25 de julho de 2020 foram 6.606 contratos atingidos. Já entre os dias 1 e 24 deste mês, o número caiu para 973, uma redução de 85,27%.

O benefício foi lançado em uma Medida Provisória de 1 de abril de 2020 pelo governo federal, como forma de tentar manter empregos em meio à pandemia. Neste ano, o governo editou outra MP, para renovar o programa, em 27 de abril. Com a medida, empregadores e trabalhadores podem acordar em reduzir a jornada e o salário entre 25% e 70% ou suspender o contrato de trabalho num prazo máximo de 120 dias. O governo paga, então, um auxílio ao trabalhador para compensar a perda pela empresa.

Para o economista do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE), Rodolpho Guedon, a redução no número de acordos celebrados é uma consequência da perspectiva de melhora na economia.  “Naquele momento, em julho de 2020, a gente tinha uma atividade econômica mais fraca e sem perspectivas de saída. Atualmente temos um calendário de vacinação andando, o que gera uma expectativa positiva para os próximos meses”, explicou.

Com essa expectativa de saída da pandemia e uma melhora da atividade econômica, Guedon explica que há a expectativa para um menor número de acordos fechados pelo BEm neste ano.

“O próprio programa, neste ano, já tinha uma previsão muito menor de acordos do que foi feito no ano passado. Tem, sim, uma atividade econômica mais forte que no ano passado, mas não quer dizer que nossa atividade econômica esteja muito forte, mas que, no ano passado, estava muito ruim”, disse.

 

Tipos de acordo

 

De acordo com os dados do Ministério da Economia, 201 empregadores e 945 funcionários foram beneficiados pelos acordos fechados em Petrópolis. Em julho de 2020, até o dia 25, foram 1.396 empresas e 6.207 trabalhadores, o que representa diminuições de cerca de 85% nas duas categorias.

Dos 973 acordos fechados, a suspensão de contratos foi escolhida em 365. Outros 236 optaram por reduzir a jornada e o salário em 25%. A diminuição de 50% esteve presentes em 196 celebrações. Por fim, 176 acordos foram firmados com a redução de 70% da jornada e salário.

Os números ainda mostram que o setor de serviços foi o que mais registrou acordos, com 407. Logo após, vem indústria, que teve 376. O comércio teve 183 celebrações, a agropecuária, quatro e a construção, três.



Edição anterior (2453):
quinta-feira, 29 de julho de 2021
Ed. 2453:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2453): quinta-feira, 29 de julho de 2021

Ed.2453:

Compartilhe:

Voltar: