Edição anterior (2362):
quinta-feira, 29 de abril de 2021
Ed. 2362:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2362): quinta-feira, 29 de abril de 2021

Ed.2362:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Câmara aprova criação de polo gastronômico na Rua Teresa

Pedido de Gil Magno também recebeu destaque na Casa nesta semana

Indicação legislativa de Fred Procópio (PL)

 

A Câmara de Vereadores aprovou uma indicação legislativa de Fred Procópio (PL) que sugere ao prefeito interino, Hingo Hammes (DEM), a criação de um projeto de lei para incentivar um polo gastronômico na Rua Teresa. O objetivo é incentivar o comércio local. A proposta foi aprovada por unanimidade pelos parlamentares.

O vereador, que também é presidente da Casa Legislativa, aponta que o polo de moda da região vem sofrendo os impactos da pandemia. Para ele, a criação do centro poderá gerar emprego e trará fomento à economia.

“A intenção é que o espaço ofereça uma experiência ampla dos produtos locais, como cervejas artesanais, comida típica das colônias alemã, italiana e japonesa, por exemplo. Desse modo, a Rua Teresa ganha um atrativo para toda a família e aumentará o fluxo de cidadãos e turistas”, disse.

 

Soro em Itaipava

Também em destaque nesta semana, uma indicação do vereador Gil Magno (DC) sobre a necessidade de soros contra venenos de animais peçonhentos na UPA de Itaipava. Atualmente, a unidade de referência deste tratamento em Petrópolis é a unidade de pronto atendimento do Centro.

Para o vereador, o estoque em Itaipava possibilitará um melhor atendimento dos distritos. “As regiões dos distritos são áreas com características mais rurais e que ficam muito longe dos principais hospitais da cidade. Os moradores e visitantes precisam de um local mais próximo para prestação de socorro”, diz.

 

Servidores

O vereador Dudu (MDB) também destacou uma lei de sua autoria, a 7.989/20, que suspendeu a contagem do prazo de validade dos concursos públicos realizados e que não tinham sido finalizados devido a pandemia. Com isso, a Prefeitura convocou 48 novos servidores para trabalharem na Secretaria de Saúde, que tinham sido aprovados em um concurso realizado em 2016.

“São pessoas que foram aprovadas em um concurso público da prefeitura e ainda não tinham sido chamadas. Essa lei evitou o prejuízo dos direitos desses participantes por motivos alheios à sua vontade, no caso a pandemia, e ainda contribuiu para reforçar os quadros da Secretaria de Saúde nesse momento tão delicado que estamos passando”, comentou Dudu.



Edição anterior (2362):
quinta-feira, 29 de abril de 2021
Ed. 2362:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2362): quinta-feira, 29 de abril de 2021

Ed.2362:

Compartilhe:

Voltar: