Edição anterior (2828):
sexta-feira, 05 de agosto de 2022
Ed. 2828:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2828): sexta-feira, 05 de agosto de 2022

Ed.2828:

Compartilhe:

Voltar:


  Câmara Municipal de Petró

Câmara Municipal realiza sessão Solene em homenagem aos 100 anos da Academia Petropolitana  de Letras 


 
Foto: Divulgação Ascom CMP

A Câmara Municipal realizou, na noite desta quarta-feira (3), uma sessão solene comemorativa pelo centenário da Academia Petropolitana de Letras. O evento, conduzido pelo presidente da Câmara, Hingo Hammes, que teve ao seu lado os vereadores Dr. Mauro Peralta, Fred Procópio e Ronaldo Ramos, contou a presença do atual presidente da Academia Petropolitana de Letras, Leandro Garcia, Dom Gregório Paixão, Bispo Diocesano de Petrópolis, Diana Iliescu, diretora-presidente do Instituto Municipal de Cultura, o historiador Joaquim Eloy dos Santos, a professora Maria de Fátima Argon, vice-presidente da APL, Dr. Cléber Francisco Alves, 1º secretário, Dr. Fernando Costa, diretor de relações públicas e cerimonial, Dr. José Afonso Guedes Vaz, 1º tesoureiro, professor Ataualpa Pereira Filho, 2º tesoureiro, o professor Marcelo José Fernandes, 1º bibliotecário e o Capitão Adalberto, do 32º Batalhão de Infantaria Leve de Montanha.

O Presidente da Casa Legislativa, Hingo Hammes, parabenizou a instituição por seu centenário. “A APL é uma entidade muito importante para a cidade e guarda nossa memória literária e cultural, preservando nossa história e incentivando o surgimento de novos escritores. Fico honrado por presidir esta sessão histórica, ao lado dos demais vereadores presentes, no mesmo local onde, lá atrás, em 1922, foi realizada a instalação da antiga Associação Petropolitana de Ciências e Letras, que posteriormente teve o nome alterado para Academia Petropolitana de Letras. Minhas homenagens a cada um dos acadêmicos que já passaram pela APL, dando sua contribuição para manter este organismo vivo, estimulando de maneira contínua a produção literária tão necessária à formação cidadã e ao desenvolvimento do pensamento crítico”, afirma.

O atual presidente da Academia, Leandro Garcia, relembrou, durante a sessão solene, a história da APL, fundada há 100 anos e funcionando até hoje, sem nunca ter parado seus trabalhos. “A Academia Petropolitana de Letras resiste e honra seu espaço e atuação. Tal fato deve despertar orgulho em todos nós! Devemos ter ações concretas e políticas públicas positivas de valorização da nossa instituição, pois a cultura gera vida, memória e ajuda na promoção da identidade de um povo”, pontua.

Em seguida, Joaquim Eloy, historiador e decano da APL, discursou em nome dos demais acadêmicos e relembrou que a existência da Academia Petropolitana de Letras se deu por iniciativa do seu pai, o intelectual Joaquim Gomes dos Santos, que idealizou a então Associação Petropolitana de Ciências e Letras, João Roberto d‘Escragnolle, que divulgou a ideia, e Reynaldo Chaves, que levou à frente as reuniões para concretizar a iniciativa. Eloy contou, ainda, um momento trágico vivido. “Em determinado período foi-se oferecido o salão nobre do Grupo Escolar Dom Pedro II para realizar reuniões da Academia. O acordo rendeu por anos e lá eram guardados materiais históricos, fotos, livros, documentos, entre outros. Porém, foi uma tristeza imensa quando um Governador autorizou que o Grupo Escolar construísse um anexo para ampliação do educandário e os trabalhadores que fizeram a edificação abriram o colégio e jogaram na praça todo material. Meu pai conseguiu salvar parte da história, que hoje está guardada na minha biblioteca. Quero que todos saibam que a luta foi árdua difícil e trágica, mas resistimos até hoje”, diz.

Em nome de todos os vereadores, Fred Procópio leu uma homenagem à Academia Petropolitana de Letras. “A APL vem sendo movida por quem tem amor pela Língua Portuguesa e pela Literatura e está viva, atuante e sintonizada com as exigências dos novos tempos. Não podemos nos esquecer que Cultura é um direito previsto na Constituição. Literatura e livros são imprescindíveis para a educação de uma nação. A APL é um patrimônio cultural de excelência. Rendo aqui a minha homenagem aos afiliados por esta contribuição tão efetiva para Petrópolis. Vocês nos enchem de orgulho! Que venham outros centenários! Parabéns”, comenta.

Por fim, o Bispo Diocesano de Petrópolis, Dom Gregório Paixão, rezou um Pai Nosso e falou sobre a importância da Academia de Letras para a cidade. “Ela é fundamental para a produção literária do município, além de ser formada por pessoas que se dedicam a lançar o que há de mais belo em seu coração: palavras belas, cultas e históricas”, finaliza.



Edição anterior (2828):
sexta-feira, 05 de agosto de 2022
Ed. 2828:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2828): sexta-feira, 05 de agosto de 2022

Ed.2828:

Compartilhe:

Voltar: