Edição anterior (2363):
sexta-feira, 30 de abril de 2021
Ed. 2363:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2363): sexta-feira, 30 de abril de 2021

Ed.2363:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade
 

Casa Visconde de Mauá tem jardim transformado em estacionamento

Renata Almeida – especial para o Diário

Na manhã desta quinta-feira (29/04), os petropolitanos que passaram pela Casa Visconde de Mauá, onde funciona a Casa da Educação (administrada pela prefeitura), no Centro da cidade, puderam ver o que aparentemente parecia até uma exposição de carros, porém, eram veículos estacionados na grama, desrespeitando o imóvel que é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

A equipe do Diário recebeu a denúncia dos carros estacionados pela fachada da Casa, da moradora da cidade, Marta Fonseca que relatou a sua indignação. “Isso é o cúmulo do deboche e da vergonha no tratamento de patrimônio histórico, tombamento federal, tombamento estadual  nada disso importa mais. É uma vergonha!”, contou .

“Só comungo com a indignação totalmente procedente. Há tanto que se lutar por este Centro Histórico e parece que os menos conscientizados continuam sendo os mesmos: as ‘autoridades’”, disse a ex-presidente da Associação dos Moradores e Amigos de Petrópolis (AMA), Myriam Born.

A casa foi construída no estilo neoclássico, na esquina entre as Avenidas Barão do Rio Branco e Piabanha, no local conhecido como Praça da Confluência para uso próprio de Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá, em 1854. O Barão, que morou por grande parte da sua vida na cidade, foi uma das pessoas mais importantes do país na época do império. Hoje, visivelmente o bem histórico está sem manutenção, principalmente em toda a extensão da sua parte externa.

“Na fachada do prédio é um desrespeito, uma bagunça total. A gente sabe que o imóvel não está sendo preservado. Além de não ser preservado, ser desrespeitado dessa forma causa indignação. Ali tem um importante capítulo da nossa história e o desrespeito a esse bem que é tombado é muito grande. O imóvel nunca passa por um restauro, por uma preservação. A gente sabe que pelo menos a fachada tem que ser preservada e não pode ter esse tipo de tratamento”, contou Myriam Born.

Em nota, a prefeitura informou que a Casa da Educação está funcionando provisoriamente como um polo de vacinação dos servidores da Saúde. Com relação ao estacionamento no jardim, a fiscalização do estacionamento foi intensificada pelos funcionários do local.  O imóvel vem passando por manutenções periódicas e um estudo sobre as revitalizações necessárias, respeitando o fato de se tratar de um imóvel histórico e tombado, que está em andamento na Secretaria de Educação.  

Nossa equipe tentou contato com a assessoria de comunicação do IPHAN, e até o fechamento desta edição não obteve resposta.



Edição anterior (2363):
sexta-feira, 30 de abril de 2021
Ed. 2363:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2363): sexta-feira, 30 de abril de 2021

Ed.2363:

Compartilhe:

Voltar: