Edição anterior (2369):
quinta-feira, 06 de maio de 2021
Ed. 2369:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2369): quinta-feira, 06 de maio de 2021

Ed.2369:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Cidade se prepara para o Dia das Mães

Renata Almeida – especial para o Diário

O Dia das Mães sempre foi uma data promissora para a economia da cidade. Porém, em tempos de pandemia as expectativas de vendas ficaram incertas diante da situação atual do país. A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo divulgou que a data – que este ano cai no dia 9, pode movimentar o volume de vendas de R$ 12,2 bilhões em todo o país, o que representa um aumento de 47% em relação ao resultado do ano passado, quando o comércio aqui em Petrópolis estava fechado por determinação municipal para conter a propagação da covid na cidade.  

Apesar de um levantamento realizado pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises com consumidores do estado do Rio de Janeiro apontar que a intenção de presentear as mães aumentou 61,8% em relação ao ano passado, os microempreendedores ainda não sentiram este clima otimista. Para os empreendedores o que antes a data representava a compra de um super-presente, este ano pode ser que seja apenas uma “lembrancinha”.

Para driblar a crise, a doceira Graça Souza renovou o mercado e criou para o Dia das Mães  brigadeiros personalizados em caixinhas que vão de R$12 a R$60. “A Cacau Delícia Chocolateria foi se adaptando e eu fui criando. Comecei com bombons e hoje faço brigadeiro gourmet, tradicional e colorido e inovo de acordo com o gosto do cliente”, contou Graça que já está preparada para as encomendas. “ Este ano, parece que está mais complicado, as pessoas estão com menos dinheiro, as coisas estão mais caras. Mas estou sempre me reinventando porque eu amo o que eu faço”, destacou.

Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Petrópolis (Sicomércio), Marcelo Fiorini, a expectativa para o Dia das Mães é excelente. “Não é possível estimar um percentual de vendas pois no ano passado, neste mesmo período, o comércio em Petrópolis estava fechado seguindo determinação municipal como tentativa de contenção do avanço da covid-19. O período fechado fez o setor investir e aumentar as ofertas dos produtos on-line, o que segue forte até hoje. Para este ano, com os estabelecimentos funcionando em horário integral, a expectativa é que os empresários tenham um bom faturamento”, afirmou.

De acordo com Gisele Carius, que é microempresária do setor gastronômico, no ano passado o movimento foi muito bom com as entregas dos produtos que ela trabalha. São cestas de café da manhã, cestas de petiscos e caixinhas de bombons que vão de R $16 a R$ 130. “Este ano está mais devagar. Ano passado o Delícias da Gi teve tanto movimento, porque as lojas estavam fechadas. Na época eu vendi o “almoço” de domingo e foi muito positivo. Este ano fiz só as cestas e as caixinhas. E não adianta o pessoal sempre deixa para em cima da hora para comprar o presente”, disse Gisele.

 

 

 

 



Edição anterior (2369):
quinta-feira, 06 de maio de 2021
Ed. 2369:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2369): quinta-feira, 06 de maio de 2021

Ed.2369:

Compartilhe:

Voltar: