Edição anterior (2364):
sábado, 01 de maio de 2021
Ed. 2364:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2364): sábado, 01 de maio de 2021

Ed.2364:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Dia do Ferroviário: Prefeitura estuda a reabertura do Centro Cultural da antiga Estação de Nogueira

 

Hoje (30/04) é comemorado o Dia do Ferroviário em todo o país. E justamente nesta data histórica a prefeitura anunciou que estuda reabrir o Centro Cultural Estação Nogueira na próxima semana. No local funciona uma biblioteca, um mini-museu ferroviário e também são realizadas exposições. A praça do bairro, em frente ao Centro Cultural, conta com a locomotiva "Baroneza II", fabricada no Século XIX, considerada uma das mais antigas do Brasil.

Símbolo de progresso, a antiga Estação Ferroviária de Nogueira preserva a memória deste que foi um importante empreendimento econômico na época. No brasão da cidade de Petrópolis foi inserida uma linha férrea, homenageando os trilhos que impulsionaram o desenvolvimento social, econômico e turístico da Cidade Imperial.

"Preservar este lugar é respeitar a nossa própria história, a história do bairro e da nossa cidade. É um patrimônio de todos os petropolitanos", ressalta o prefeito interino Hingo Hammes. "A reabertura vai seguir rigorosamente todos os protocolos de saúde, com limite de entrada, distanciamento social e o uso do álcool em gel", garantiu Hammes.

Nascido da Fazenda Nogueira, o bairro de Nogueira inaugurava sua estação ferroviária em 1908, entre Itaipava e Cascatinha. Instalada na linha da Leopoldina Railway, antiga Estrada de Ferro Príncipe do Grão-Pará, a estação era utilizada para o transporte de passageiros que moravam no interior e para o transporte de cargas como café, legumes, gado, verduras, entre outros. Operavam nela agentes, auxiliares, cabineiros, guarda-chaves, e diversos trabalhadores.

Quando o trem ainda não passava por Juiz de Fora, Petrópolis era rota para Minas Gerais enviar sua produção de café para o Rio de Janeiro, que exportava os produtos. A última viagem aconteceu em maio de 1964. "A antiga estação ferroviária mudou a vida dos moradores daquela região. É um orgulho termos, hoje, aquele local como um Centro Cultural", ressalta o diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura, Leandro Kronemberger.

Biblioteca já está funcionando no Centro Cultural de Nogueira

Desde a última terça (27), o Centro Cultural Estação Nogueira voltou a emprestar os livros disponíveis na biblioteca. O serviço está sendo oferecido para a população às terças e quintas-feiras, das 10h às 16h. Além de lá, também estão disponíveis os exemplares na Biblioteca Central Municipal Gabriela Mistral, no Centro de Cultura e na sala de leitura de Itaipava, que fica no Parque Municipal.



Edição anterior (2364):
sábado, 01 de maio de 2021
Ed. 2364:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2364): sábado, 01 de maio de 2021

Ed.2364:

Compartilhe:

Voltar:

Veja também:









Vereador sugere inclusão da proteção animal no Código de Posturas do Município Neste mês de abril, o vereador Domingos Protetor protocolou propostas de emendas ao projeto de alteração do Código de Posturas do Município, enviado pelo poder Executivo, e que está em análise na Câmara Municipal. As mudanças visam o bem estar e os direitos dos animais, além da boa convivência entre os cidadãos locais. No total, foram sete artigos incluídos e 33 dispositivos alterados. Foram analisadas as questões que tratavam do Meio Ambiente, principalmente as punições para descarte de lixo irregular, problema recorrente na cidade. O vereador propôs aumentar a punição para gravíssima a quem descartar entulho de obra irregularmente e alterou a escrita para proibir que joguem lixo nas áreas urbanas, preservadas e às margens dos rios. Outra alteração proposta foi a inclusão de um artigo ao Código de Posturas, que proíbe a utilização de animais para a tração de charretes, vitórias e similares em toda a via pública da área urbana, se adequando, assim, à lei municipal 702/2019. Também foi proposta pena média para quem conduzir animais em tropa, sem licença da respectiva autoridade, visando coibir, entre outras coisas, corridas ilegais de cavalos que vêm sendo realizadas na cidade. Outra alteração foi a aplicação de pena gravíssima para a permanência ou circulação de animal de grande porte. O objetivo, nesse caso, é punir proprietários de cavalos que deixam os animais soltos para comerem lixo nas ruas dos bairros. O vereador sugere a criação de um artigo inteiro que dispõe sobre a proteção aos animais. “Ao aprovarmos essas emendas e inclusões, Petrópolis se tornará referência em questão de Código de Posturas para o restante do país, já que não existe um documento tão completo que preveja as questões que propusemos. Dessa forma, colocamos os animais como um ser que faz parte da sociedade e utiliza logradouros públicos assim como os cidadãos”, explica Domingos. O artigo criado sugere a regulamentação e proteção das casinhas comunitárias, a fim de garantir o bem estar dos animais que vivem naquela região. “Hoje, temos diversos cães que vivem nas ruas, mas recebem comida, banho e remédios dos próprios moradores ou comerciantes do local. Então, estamos instituindo que existem os animais comunitários e as pessoas são proibidas de tirá-los daquela comunidade”, comenta. CONSCIENTIZAÇÃO - Entre as propostas estão incisos que visam conscientizar os tutores sobre atitudes que podem causar mal aos animais, mesmo sem a intenção. Um exemplo é que o vereador propõe punir o uso de guia inapropriada ou enforcadores em passeios. Outro ponto importante abordado é o fato de levar o animal doméstico para caminhar na rua, sob forte sol, o que pode causar queimaduras. Neste caso, o inciso sugere que os passeios, no período de 10h às 16h, sejam feitos com a proteção adequada nas patas, para evitar o sofrimento do animal. O artigo ainda propõe que todos os animais usem coleira de identificação contendo o nome e contato do tutor e que o mesmo instale cerca, muro ou contenção específica em sua residência, para que o animal não tenha acesso à rua. O objetivo é reduzir ao máximo a quantidade de animais abandonados e perdidos. O documento original do Código de Posturas do Município é do ano de 2005 e, recentemente, recebeu uma proposta de alteração do poder executivo. A Comissão de Constituição e Justiça abriu prazo para que os vereadores cadastrem emendas ao projeto, para posteriormente ser votado na Câmara Municipal.