Edição anterior (3384):
segunda-feira, 12 de fevereiro de 2024
Ed. 3384:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (3384): segunda-feira, 12 de fevereiro de 2024

Ed.3384:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde

Especialista explica benefícios do transplante capilar

Pesquisa aponta que os homens representam 90% dos pacientes cirúrgicos e as mulheres 10% 


 Foto: freeepik

Larissa Martins – especial para o Diário

Nos últimos dias o cantor Zezé Di Camargo surgiu nas redes sociais um pouco diferente do que os fãs estavam acostumados a ver. O cabelo sempre arrumado deu lugar ao corte militar, o que levantou dúvidas dos espectadores sobre o cantor estar ficando calvo. Com a repercussão, ele esclareceu que está passando por um processo de transplante capilar, após ter o cabelo afetado pela covid 19.

Um estudo inédito realizado pela Associação Brasileira de Cirurgia da Restauração Capilar (ABCRC), no ano passado, com 68 profissionais associados, apontou que o procedimento tem crescido no país. De acordo com o levantamento, 80% dos pacientes buscam o procedimento por queda de cabelo genética, 10% por queda induzida por medicamentos, por questões nutricionais, hormonais/metabólicas, dermatológicas, 5% por necessidade de reconstrução e 5% por necessidades de cirurgia pós-cosmética. Os homens representam 90% dos pacientes cirúrgicos e as mulheres 10%. 

De acordo com a ABCRC, os homens entre 30 e 39 anos representam 40% dos atendimentos. Entre 40 e 49 anos são 30%, e de 50 a 59 anos são 10%. Entre as mulheres, 50% das pacientes têm de 40 a 49 anos e 30% estão na casa dos 30 aos 39 anos. Outras 20% têm idade entre 50 e 59 anos, e 10% mais de 60.

O procedimento restaura não apenas a autoestima, mas redefine a confiança e a imagem pessoal. A terapeuta capilar e CEO da clínica Capi Hair Plus, Vanessa Souza, explicou como funciona o passo a passo.

“O paciente chega pela manhã, já com os seus exames pré-operatórios realizados, e já analisados pelo médico. Então, ele chega à clínica por volta das seis e meia da manhã. Nós iniciamos o projeto dele. Ele entra para o centro cirúrgico por volta das sete horas e iniciamos a extração folicular. Após isso, nós separamos os folículos e os fios e reservamos. Depois dessa primeira etapa é feita a incisão, que são os buraquinhos no qual, posteriormente, nós iremos implantar os folículos e fios já retirados na primeira fase. Esse procedimento todo dura em torno de 10 a 12 horas e o paciente vai para a casa no mesmo dia. É importante lembrar que o paciente recebe anestesia local. Não é necessário sedação para realização do transplante”, informou.


 Arquivo Pessoal

Na busca pelo procedimento desejado é de extrema importância considerar a durabilidade. Segundo a especialista, o transplante capilar é vitalício. A região onde os folículos são retirados, que é a parte de trás da cabeça, não carrega o gene da calvície. Então, esses cabelos, quando implantados, são realocados na área calva, assim eles não caem mais.

Barba e sobrancelha não ficam de fora dessa transformação. O processo é similar, utilizando folículos da mesma região doadora e garantindo que o paciente retorne às atividades no mesmo dia, com uma nova aparência.

 “Os folículos extraídos são da mesma região, também sob anestesia local, e o paciente também vai embora no mesmo dia. A única diferença, obviamente, como o próprio nome já diz, é que o transplante de barba nós realocamos na barba, e na sobrancelha realocamos os folículos na sobrancelha”, disse a terapeuta.

A paciência se torna aliada no processo. Os cabelos transplantados levam em média 12 meses para chegar ao tamanho considerado ideal. Em alguns casos até 18 meses. Além do transplante, terapias complementares, como a microinfusão de medicamentos no couro cabeludo, podem fortalecer não só os fios transplantados, mas também os naturais, que não foram manuseados na cirurgia.

“Aqui na clínica fornecemos terapias capilares como ledterapia e mesoterapia, que é a microinfusão de medicamentos, mas é importante lembrar que para uma calvície já estabelecida, a única solução para crescimento capilar é o transplante. Então, é fundamental que o paciente vá até a clínica, para que nós possamos fazer uma análise mais minuciosa com o uso de um aparelho que chama tricoscópio, onde nós iremos avaliar o couro cabeludo e identificar e sugerir o melhor tratamento”, afirmou Vanessa Souza.

Cuidados pós-operatório

Mas, o sucesso do método não termina na sala de cirurgia. Os cuidados pós-operatórios são essenciais. Seguir sempre a orientação médica dada a cada paciente é a principal dica de cuidado pós-operatório. Mas, também é importantíssimo, beber bastante água logo nos próximos dias. Não ficar com a cabeça abaixada. Não usar capacete e boné por pelo menos trinta dias. Não ficar exposto ao sol. E não fazer atividade física muito intensa nos primeiros 15 dias.

   



Edição anterior (3384):
segunda-feira, 12 de fevereiro de 2024
Ed. 3384:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (3384): segunda-feira, 12 de fevereiro de 2024

Ed.3384:

Compartilhe:

Voltar: