Edição anterior (2446):
quinta-feira, 22 de julho de 2021
Ed. 2446:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2446): quinta-feira, 22 de julho de 2021

Ed.2446:

Compartilhe:

Voltar:


  Lei Seca

 

Lei Seca flagra 68 motoristas embriagados em Petrópolis em 2021

Foram realizadas seis operações na cidade, incluindo uma no último fim de semana, quando 22 pessoas estavam dirigindo sob efeito de álcool

 
 

Rômulo Barroso - especial para o Diário de Petrópolis

Na madrugada da última segunda-feira (19/07), um PM sofreu ferimentos no braço e nas pernas após ser atropelado por uma mulher de 42 anos no Bingen. Assustada com a presença dos agentes, ela tentou fugir do local, mas parou o carro poucos metros depois do acidente. Na 105ª DP, ela fez o teste que constatou que estava embriagada e acabou presa. O caso não é isolado: só neste ano, 68 motoristas foram flagrados em fiscalizações da Lei Seca em Petrópolis, sendo 22 delas só no último fim de semana. Em seis operações, 412 pessoas foram abordadas, o que representa que 16,5% dos condutores que foram testados estavam com nível de álcool no sangue acima do permitido.

A blitz mais recente da Lei Seca, realizada na sexta-feira (16/07), chamou a atenção pelo alto número de pessoas encontradas na direção sob efeito de álcool: 32,4% dos abordados em Petrópolis estavam embriagadas, acima do constatado no Estado. Além daqui, outros municípios também tiveram fiscalização - dos 1.389 motoristas abordados, 363 estava alcoolizados, o que representa 26,13%.

"Os altos índices de alcoolemia registrados no fim de semana são um alerta para continuarmos firmes na nossa missão de salvar vidas, principalmente no interior do estado. Nossas ações de educação e fiscalização acontecem diariamente e buscam sempre a conscientização da população sobre os riscos da mistura de álcool e direção", explica o superintendente da Operação Lei Seca, tenente-coronel Fabio Pinho.

Essa é uma preocupação que aumenta com o relaxamento gradativo das medidas de restrição ao funcionamento de bares. Desde a última sexta, a prefeitura autorizou que esses estabelecimentos permaneçam abertos até 01h e com capacidade de 70% de ocupação dos espaços.

A ONG Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa), que existe há 17 anos trazendo informações para conscientização e prevenção do uso nocivo de bebidas alcoólicas, destaca que a destreza e outras habilidades necessárias para a direção acabam prejudicadas quando o organismo está sob efeito de álcool. A capacidade de fazer julgamentos é afetada e o tempo de reação e reflexos também acabam sendo alterados. Em altas doses, o motorista pode ter sonolência ou até mesmo ficar inconsciente ao volante. E todos esses fatos podem levar a acidentes.

A Lei Seca existe desde 2008, com quase 3,5 milhões de pessoas abordadas desde então e quase 215 mil motoristas flagrados em casos de alcoolemia. Hoje, quem apresenta nível de álcool no sangue de 0,29 mg/l comete infração gravíssima, tem a habilitação suspensa por um ano, é multado em R$ 2.934,70 e tem o veículo retido até que um condutor habitado e em condições de dirigir possa ir até o local da blitz - caso contrário, o veículo é rebocado. As mesmas sanções são aplicadas em caso de recusa de fazer o teste. Se o nível de alcoolemia for maior de 0,30 mg/l, a legislação prevê também a pena de detenção do infrator de seis meses a três anos. Em caso de reincidência, o tempo de cassação da carteira e o valor da multa dobram.

 



Edição anterior (2446):
quinta-feira, 22 de julho de 2021
Ed. 2446:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2446): quinta-feira, 22 de julho de 2021

Ed.2446:

Compartilhe:

Voltar: