Edição anterior (2403):
quarta-feira, 09 de junho de 2021
Ed. 2403:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2403): quarta-feira, 09 de junho de 2021

Ed.2403:

Compartilhe:

Voltar:


  BEM-ESTAR ANIMAL

Mais de 20 animais foram resgatados na BR-040 este ano

Priscila Torquato – especial para o Diário/Foto - Divulgação

 De janeiro a maio deste ano, 21 animais foram resgatados na BR-040. O trabalho é feito por uma equipe da concessionária que administra a rodovia (Concer), que atua exclusivamente no monitoramento da fauna do entorno da estrada. Em 2020, foram resgatados 90 animais. Depois de capturados, eles são encaminhados para atendimento veterinário prestado em clínicas conveniadas. Depois do tratamento adequado, as espécies são avaliadas sobre a possibilidade de serem reintegradas à natureza.

Entre os animais resgatados este ano estão: Bicho-preguiça, Gavião, Cuíca, Gambá, Maritaca, Pixoxó, Coleirinho,Tucano (um animal de cada espécie) e mais dois ouriços. Ainda, 11 caninos que seguiram para atendimento veterinário, desses dois já foram adotados e três que estavam nas bases da Concer foram direcionados a um canil.

A BR-040 tem mais de 180 quilômetros sob a concessão da Concer e corta nove municípios. Começa em Juiz de Fora, seguindo depois por Matias Barbosa e Simão Pereira, em Minas Gerais, e prosseguindo, já no Estado do Rio, pelos municípios de Comendador Levy Gasparian, Três Rios, Areal, Petrópolis, Duque de Caxias e Rio de Janeiro. A rodovia atravessa também algumas unidades de conservação e é comum verificar os “avisos de animais na pista”

Segundo a Concer, o ‘Projeto Caminhos da Fauna’ foi desenvolvido na rodovia justamente para redução do impacto sobre os animais silvestres por meio do monitoramento em toda a extensão da concessão da rodovia. “Com isso, foi possível adotar uma série de medidas que reduzem o atropelamento desses animais, tais como sinalização para a conscientização dos usuários sobre a travessia de animais, implantação de cercas para a proteção dos animais nos pontos com maior índice de atropelamento, educação ambiental com os usuários e população do entorno.”

Dados de 2019 mostram que as espécies mais atropeladas e registradas pelo projeto foram: Capivara, Ouriço-cacheiro,Tapiti, Alma de Gato, Jacú, Anu-preto, Cachorro do Mato, Gamba de Orelha Preta, Maritaca, Jaguatirica, Lobo Guará, entre outras.

A divulgação dos dados acontece na Semana do Meio Ambiente destacada pela concessionária no início desta semana.

 



Edição anterior (2403):
quarta-feira, 09 de junho de 2021
Ed. 2403:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2403): quarta-feira, 09 de junho de 2021

Ed.2403:

Compartilhe:

Voltar: