Edição anterior (2362):
quinta-feira, 29 de abril de 2021
Ed. 2362:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2362): quinta-feira, 29 de abril de 2021

Ed.2362:

Compartilhe:

Voltar:


  Empregos

Petrópolis fecha 172 vagas de emprego em março

Mês é o primeiro do ano com resultado negativo; indústria e comércio puxaram baixa

Wellington Daniel

 

Dados do Ministério da Economia divulgados ontem (28) apontam que Petrópolis teve o fechamento de 172 vagas de emprego formais em março. Segundo o novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram 1.533 admissões contra 1.705 desligamentos na cidade de trabalhadores com carteira assinada.

Para o economista do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE), Rodolpho Guedon, o resultado se deve ao agravamento da pandemia, como já era esperado. Março e abril já são os piores meses em Petrópolis, com alto número de mortos e internados devido a doença. Os hospitais ficaram à beira do colapso.

“Não só em Petrópolis, como em todo o Brasil, vemos que a partir de março houve medidas de restrições mais severas, restringindo bastante o funcionamento de alguns estabelecimentos, o que faz com que a atividade econômica fique cada vez mais fraca e haja um maior número de demissões”, explicou o economista.

 

Setores

Apenas o setor de serviços teve um resultado positivo em março, com 26 vagas geradas. No ano passado, esta categoria tinha sido uma das mais prejudicadas em relação ao mercado de trabalho formal. Para o economista, é um caminho de recuperação, mas não significa um aquecimento do setor.

“O setor de serviços pode até ter tido um resultado positivo agora, mas isso tem muito também da base de comparação. Já é um setor que vem sofrendo muito, que vem sendo muito castigado. O que está acontecendo agora é só um caminho de recuperação, não é necessariamente que o setor de serviços esteve aquecido neste mês de março”, afirmou.

Já a indústria puxou a perda de vagas, com a perda de 91 postos de trabalho. Logo após, vem o comércio, com o fechamento de 76. Ambos os setores tinham tido resultados positivos em fevereiro.

“Por outro lado, quando a gente olha o comércio e indústria, que tinha um sinal de recuperação e vinha apresentando melhora nos últimos meses e no fim do ano passado, quando chega em março, essas medidas restritivas puxam para baixo as atividades econômicas desse setor. Naturalmente, dá um aumento maior no número de demissões, de redução do quadro”, disse o economista.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza também aponta a pandemia como um dos pontos para o resultado. De acordo com ele, a situação sanitária e a crise econômica recorrente fizeram com que empresas chegassem a fechar as portas.

“O que influenciou nessas demissões é público e notório: pandemia, recessão, inflação, essa situação toda que se refletiu no desempenho do comércio, levou muitas empresas a demitirem e algumas, infelizmente, até mesmo a fecharem suas portas”, explicou. “O setor, contra tudo e contra todos, segue esperando por dias melhores e fazendo a sua parte para a preservação da vida das pessoas nessa pandemia”.

 

Resultado dos setores em março

Fonte: Ministério da Economia

Setor

Admissões

Desligamentos

Saldo

Estoque

Indústria

217

308

-91

10.669

Comércio

489

565

-76

16.393

Construção

111

142

-31

2.049

Agropecuária

3

3

0

407

Serviços

713

687

26

29.537

Total

1.533

1.705

-172

59.055



Edição anterior (2362):
quinta-feira, 29 de abril de 2021
Ed. 2362:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2362): quinta-feira, 29 de abril de 2021

Ed.2362:

Compartilhe:

Voltar:

Veja também: