Edição anterior (2496):
quarta-feira, 08 de setembro de 2021
Ed. 2496:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2496): quarta-feira, 08 de setembro de 2021

Ed.2496:

Compartilhe:

Voltar:


  VACINA

Petrópolis recebeu vacinas suspensas pela Anvisa

Nenhuma dose foi aplicada no município segundo o governo municipal 

Foto: Mauricio Bazilio - Divulgação Gov RJ

Priscila Torquato – especial para o Diário

Petrópolis recebeu cinco mil doses do lote de vacinas da Coronavac que tiveram o uso suspenso pela Agência Nacional em Vigilância Sanitária (Anvisa). Os imunizantes foram entregues ao município na sexta-feira (03). Segundo a prefeitura de Petrópolis nenhuma dose deste lote da vacina foi aplicada. “A Secretaria de Saúde de Petrópolis aguarda orientações em relação a destinação que deverá ser dada às 5 mil vacinas que foram recebidas na sexta-feira e cujo lote seria para a aplicação de primeira e segunda dose. Conforme a orientação da Secretaria de Estado, o lote recebido na sexta-feira está armazenado separadamente”, informou em nota.

A Anvisa determinou neste sábado (4) a interdição cautelar de lotes da vacina CoronaVac, proibindo a distribuição e o uso dos lotes envasados na planta não aprovada na Autorização de Uso Emergencial (AUE). “Agência foi comunicada pelo Instituto Butantan que o parceiro Sinovac, fabricante da vacina CoronaVac, enviou para o Brasil 25 lotes na apresentação frasco-ampola (monodose e duas doses), totalizando 12.113.934 doses. A unidade fabril responsável pelo envase não foi inspecionada e não foi aprovada pela Anvisa na Autorização de Uso Emergencial da referida vacina. O Instituto informou ainda que outros 17 lotes, totalizando 9 milhões de doses, também envasados no local não inspecionado pela Agência, estão em tramitação de envio e liberação ao Brasil”, diz publicação da Anvisa.

Ainda de acordo com a publicação, as medidas cautelares não são decisões condenatórias em caráter punitivo, mas sim medidas sanitárias para evitar a exposição ao consumo e ao uso de produtos irregulares ou sob suspeita. Além disso, serão feitas tratativas junto ao Instituto Butantan para a regularização desse novo local na cadeia fabril da vacina junto à Agência.

Em sua página na internet o Instituto Butantan informou que “a medida da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) relativa à suspensão de lotes da CoronaVac, vacina do instituto e da farmacêutica chinesa Sinovac contra a Covid-19, não deve causar alarmismo. Foi o próprio Butantan que, por compromisso com a transparência e por extrema precaução, comunicou o fato à agência, após atestar a qualidade das doses recebidas. Isso garante que os imunizantes são seguros para a população.” E reforçaram que “todas as doses da CoronaVac estão atestadas pelo rigoroso controle de qualidade do Butantan.”



Edição anterior (2496):
quarta-feira, 08 de setembro de 2021
Ed. 2496:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2496): quarta-feira, 08 de setembro de 2021

Ed.2496:

Compartilhe:

Voltar: