Edição anterior (2399):
sábado, 05 de junho de 2021
Ed. 2399:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2399): sábado, 05 de junho de 2021

Ed.2399:

Compartilhe:

Voltar:


  Economia

Preço do gás de cozinha sobe mais de 37% em Petrópolis em apenas um ano

Valor do botijão já foi reajustado quatro vezes em 2021

Priscila Torquato – especial para o Diário

 

Com a alta da tarifa de energia elétrica para junho e mais um reajuste no valor do gás de cozinha anunciado em abril, o orçamento familiar está cada vez mais pesado. Em Petrópolis a média de valores do botijão domiciliar de 13kg, em maio deste ano foi de R$80,17. Há um ano, em maio de 2020, o valor era de R$58,36. Um aumento percentual de 37,37% em 12 meses. Os dados são do Sistema de Levantamento de Preços da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

“No Brasil alguns serviços essenciais, como energia, gás e gasolina tem em sua composição de valores uma fatia gorda de impostos. Isso encarece o produto final e onera o orçamento familiar”, explica o economista Gastão Reis.

Esta é a quarta alta no valor do GLP apenas em 2021. O último levantamento feito no município, entre os dias 23 de maio e 29 de maio, disponibilizado pela ANP, mostra que o menor valor praticado em Petrópolis era de R$75,00 no Quissamã e o maior valor de R$84,99 foi registrado no Bingen.

A Petrobras informou que “os reajustes são realizados a qualquer tempo, sem periodicidade definida, de acordo com as condições de mercado e de análise do ambiente externo. Isso possibilita à companhia competir de maneira mais eficiente e flexível e evita o repasse imediato, para os preços internos, da volatilidade externa causada por questões conjunturais.”



Edição anterior (2399):
sábado, 05 de junho de 2021
Ed. 2399:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2399): sábado, 05 de junho de 2021

Ed.2399:

Compartilhe:

Voltar: