Edição anterior (2334):
quinta-feira, 01 de abril de 2021
Ed. 2334:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2334): quinta-feira, 01 de abril de 2021

Ed.2334:

Compartilhe:

Voltar:


  Covid-19

Recuperado da covid-19 recebe alta no dia do aniversário da filha

Dilton chegou a ser entubado em estado muito grave e passou um mês e meio no hospital

Wellington Daniel


 Petrópolis registrou 11.171 recuperados da covid-19 no boletim de terça-feira (30). São histórias de pessoas que venceram o coronavírus. Dentre essas, uma é especial para a psicóloga Raquel Martins Silva. Após 45 dias de internação, o pai dela recebeu alta no penúltimo dia de março, quando Raquel completou 27 anos. “Foi o melhor presente que eu podia ganhar”, relatou a filha emocionada.

O almoxarife Dilton Silva, de 67 anos, passou por momentos difíceis na luta contra a covid-19 enquanto esteve internado no Hospital Santa Teresa. O pulmão chegou a 75% de comprometimento e o pai da psicóloga precisou ser intubado. O caso era considerado muito grave e não havia esperanças de que Dilton pudesse voltar. Religioso, o paciente atribui a melhora a um milagre.

“Deus faz milagres. A especialidade de Deus é fazer milagres e experimentei essa dádiva de Deus. Não era para eu estar aqui, mas ele quis que eu ficasse e graças a Deus, estou bem e me recuperando”, afirmou Dilton, que agora está em casa, junto com as filhas, Raquel e Renata e a neta, Laura.

Histórico

Os primeiros sintomas de Dilton foram sentidos no dia 8 de fevereiro, quando chegou em casa com febre. Logo após, veio o resultado positivo para a covid-19. Raquel e a irmã começaram a sentir sinais da doença logo depois e também fizeram o teste, confirmando a infecção. Neste primeiro momento, todos ficaram em isolamento em casa.

“Na semana seguinte, ele continuava tendo muita febre, mesmo com a medicação e levamos para o hospital. Como já tinha uma questão renal, acusou que a creatina e a ureia estavam altas e a tomografia deu que estava com 25% a 50% de comprometimento do pulmão. Então, fizeram a internação dele, assinei no dia 15 de fevereiro”, relatou Raquel.

Até então, Dilton ficou no quarto e bem. Até que, no dia 18 de fevereiro, começou a sentir falta de ar e precisou ser levado para a unidade de terapia intensiva, com 75% de comprometimento dos pulmões, onde ficou até o dia 5 de março. Já com histórico de problemas renais, a condição do pai de família piorou, com os rins parados, pneumonia viral, muita medicação para controlar a pressão arterial e grande demanda de oxigenação e ventilação mecânica.

Em outra data importante, vieram os primeiros sinais de melhora. “No dia do aniversário dele, no dia 28 de fevereiro, ele tinha acabado a sedação e, nos próximos dias, ele poderia acordar. No dia 1 de março, ele acordou”, explicou Raquel.

‘Se cuidem!’

Raquel agradeceu a equipe do Santa Teresa pelo carinho e cuidado com o paciente, além de toda atenção dos médicos. Desde o dia 5, a psicóloga acompanhava o pai no quarto, onde viu o esforço das equipes na linha de frente do combate a covid-19. “Que as pessoas se cuidem, porque é um negócio muito sério. Às vezes, pode não te afetar, você tem e é tranquilo ou ninguém da sua casa pega, mas talvez, você pode estar com o vírus e passar para uma pessoa que pode ser o fim”, afirmou.

Pai e filha também deixam uma mensagem de fé e esperança, mesmo em meio a este caos que a humanidade enfrenta. “As pessoas precisam sempre crer e confiar que a mão de Deus sempre estará estendida para quem quer que seja. Basta nós crermos e colocarmos nossa fé em ação e Deus, em sua infinita misericórdia, responderá a todas as nossas súplicas”, concluiu Dilton.



Edição anterior (2334):
quinta-feira, 01 de abril de 2021
Ed. 2334:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2334): quinta-feira, 01 de abril de 2021

Ed.2334:

Compartilhe:

Voltar: