Edição anterior (2446):
quinta-feira, 22 de julho de 2021
Ed. 2446:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2446): quinta-feira, 22 de julho de 2021

Ed.2446:

Compartilhe:

Voltar:


  Gastronomia


 

Bem-vindos, amantes da Gastronomia!

 


 

Sexta-feira passada, cheguei em casa, cansado, depois de um dia intenso de trabalho, só querendo saber de jantar e ir para cama. Parece que os dias estão cada vez mais curtos, o tempo simplesmente não rende. Saio de casa pela manhã com umas vinte tarefas a fazer e quando chega na hora do almoço, ainda não consegui resolver metade dos compromissos agendados e já apareceram mais vinte novas missões. A minha sensação, é de que, para coisa que você resolve, aparecem mais duas a serem resolvidas, uma verdadeira bola de neve.
Mas, vamos voltar à última sexta-feira na minha casa. Estava na cozinha, com minha mulher Isabela, preparando uma tábua de frios e bebendo um tinto, que com certeza me ajudaria a dormir, quando o telefone tocou. Atualmente, quando ligam para o meu celular ou é alguma empresa de telefonia, pra encher o saco, oferecendo promoções, ou é alguém com um assunto muito urgente.

Corri para atender, era um casal de amigos, nos convidando para irmos jantar na casa deles, surpresa boa. Guardamos tudo que estávamos preparando e aceitamos o convite. Adoro esse desprendimento de formalidades entre amigos. Não tem frescura, não é necessário toda uma preparação, convites formais ou qualquer barreira que burocratize, adie ou inviabilize os encontros. Só vamos…


 

Uma peculiaridade, muito especial, que temos na nossa cidade, é que todo mundo se conhece. Petrópolis, apesar de não ser tão pequena, ainda tem essa coisa boa de cidade do interior, onde as pessoas se conhecem pelo nome, apelido e compartilham de histórias do tempo de infância e adolescência. Assim, criamos vínculos fortes de amizade com muitas pessoas diferentes que gostamos e temos apreço, mas não fazem parte do nosso círculo de relacionamento no dia a dia.
Sempre que acontecem esses reencontros, voltam as boas lembranças, as histórias, as risadas, parecendo que o tempo não passou, me fazendo pensar o porquê de não passar mais tempo com aquela pessoa. Nasce o desejo de estreitar a amizade, de vê-la novamente e na despedida sempre rola aquela frase típica:  —Temos que nos encontrar de novo! Vamos marcar alguma coisa lá em casa… só que, nunca mais entram em contato, e o convite fica esquecido até se reencontrarem mais uma vez.
Feliz de quem liga para convidar e mais feliz de quem é lembrado para ser convidado.
Eu tive essa sorte e aceitei o convite da vida para ser feliz junto aos amigos.
Chegando na casa do casal, Rodrigo e Iris, senti logo o cheiro de frutos-do-mar que perfumava o ambiente. Nossa anfitriã, Iris Calabria, também conhecida como "Rodrigo Hilbert de saia" pelo talento em diversas áreas, estava nos preparando uma paella, que ficou deliciosa. Bebemos, rimos, comemos, rimos mais, colocamos o papo em dia e tivemos uma noite maravilhosa. Sem frescuras, sem planejamento, mas com muito prazer em encontrar pessoas que amamos.

A paella é originaria de Valência, Espanha. Seu principal ingrediente é o arroz que temperado com açafrão, fica muito saboroso e com uma cor amarela que dá água na boca só de pensar.

Para preparar essa refeição é preciso utilizar a paellera, uma panela larga com um fundo raso.
Uma boa paella pode ser feita com peixes, frutos-do-mar, carnes e legumes.
O mais importante é que os ingredientes estejam frescos e preparados com cuidado para que saia perfeita.

 

Paella Valenciana

Ingredientes:

2 cebolas picadas

4 dentes de alho picados

2 filés de coxa desossados fatiados grosseiramente

300g linguiça defumada em rodelas

150g de bacon em cubos

300g lula em anéis

250g mexilhões

500g de camarões médios limpos

1 pimentão amarelo em tiras longitudinais

2 pimentões vermelhos em tiras longitudinais

500g de arroz parboilizado
200g de ervilha congelada
1L de caldo de peixe
2 envelopes do tempero paellera, vende no mercado
Açafrão em pistilos

azeite e sal marinho.


Preparo:

Pimentões: Fritar no azeite até pegar no fundo da frigideira. Vai ficar com a casca queimada, reserve.

Coloque azeite na paellera até cobrir seu fundo.
Doure as cebolas, o alho, o frango cru, bacon e a linguiça. Acrescente arroz, os envelopes do tempero, açafrão e o caldo de peixe até cobrir tudo.
Mexa por 10/12 minutos. Junte os frutos-do-mar e as ervilhas.

Dica 1: os frutos-do-mar entram só no final do cozimento para não ficarem borrachudos.
Dica 2: o caldinho que o arroz solta antes do fim do preparo, pode ser bebido em copos de shot e é uma delícia.
Acerte o sal, de uma regada de azeite e coloque os pimentões para decorar.



Edição anterior (2446):
quinta-feira, 22 de julho de 2021
Ed. 2446:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2446): quinta-feira, 22 de julho de 2021

Ed.2446:

Compartilhe:

Voltar: